2 de janeiro de 2013

E para 2013 ?


Olá Pessoas!

Não sou fã de posts de final de ano com desejos e vontades sobre como será 2013. Goste de lê-los mas não de escrevê-los, pois acho que muitas vezes nos forçamos sempre a olhar pro futuro e acabamos pisando sobre coisas importantes.

Nesse finalzinho de ano o inverno chegou nos saudando com seu frio característico e tempestade de neve com acumulação recorde. Como estava de férias, fiquei grande parte dos meus dias hibernando, assistindo séries, filmes e reportagens.

Em um desses dias eu assisti uma reportagem sobre Michael Jackson, onde explicavam que embora Thriller tenha sido o grande fenômeno que foi,  fazendo com que todos dançassem como ele e ouvissem suas músicas, Michael nunca entendeu o sucesso que ele era, se sentindo na obrigação de ser melhor do que antes e, segundo o documentário, morrendo infeliz por  não perceber que o momento já tinha passado .

Isso realmente me fez pensar na grande capacidade que temos de continuar seguindo em frente sem fechar ciclos. E por fechar ciclos eu quero dizer saber quando momentos e projetos terminaram, ter noção dos acertos e erros, sabendo que os próximos projetos e momentos não podem ser comparados pois são completamente independentes.

Talvez seja realmente difícil dar valor para o que conseguimos ao longo do caminho, por não termos atingido as metas que queríamos, ou porque o vazio ainda persiste mesmo chegando no objetivo buscado.

Acompanhando listas, fóruns e blogs de pessoas que pretendem imigrar, que estão no processo ou que já chegaram, lembro de toda nossa etapa para chegarmos onde estamos agora, mesmo que ainda tenhamos inúmeros sonhos para serem vividos, agrupa tantos ganhos que merecem ser comemorados e não esquecidos.

Não quero dizer que devemos nos acomodar, ou que é errado querer melhorar constantemente (e quando falo “melhorar” já está subentendida uma comparação), mas existindo tantas cobranças externas para sempre sermos ricos, felizes, donos de casa e cachorro, seria tão bom se conseguíssemos não nos cobrar tanto para vivermos sempre no topo do mundo.

É, acho que encontrei o meu desejo para 2013, que eu consiga fechar meus ciclos, colher meus ganhos e perceber que não preciso viver no extremo o tempo todo para ser feliz.

É isso, feliz 2013 pessoal.

3 comentários:

Um dos melhores textos de fim (ou começo) de ano que li até agora.

Eu me cobro muito nesse sentido, para mim o ontem é sempre pior que o hoje que é pior que o amanhã. Claro que isso tem o lado bom, que é o incentivo para que eu siga em frente, sempre buscando mais de mim. Mas como você ressaltou, também é o motivo para que eu "esqueça" o saborzinho das vitórias alcançadas.

É uma boa resolução de fim de ano essa sua... :)

Abraços,
Lidia.

e depois de um ciclo, um novo se inicia .. essa é a magia da vida, quem fica parado é posto como diria o macaco simao...
eu vivo o presente intensamente, acumulo aprendizados do passado e prospecto um bom futuro.
nao da para viver de memorias nem de ilusoes. O dia de hoje é o mais importante pois ele sempre pode ser o ultimo.
Carpe Diem!

Prezados Senhores(as),

Solicito; com toda educação, o envio de um e-mail específico ao qual eu possa entrar em contato alguns meses a frente.

Obrigado pela atenção dispensada à esta mensagem.

Fernando Tavares
ww.tavarestraducoes.com.br

cadmet@bol.com.br

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More